+244 938 695 730 | +244 915 254 704 | Brasil: +55 21 3172-2828 reservas@atbt.com.br

As companhias aéreas devem ter tarifas mais baixas neste ano, depois de um 2019 cujos resultados foram favorecidos pela alta dos preços das passagens permitida, uma vez que houve a saída de um importante player do mercado (Avianca Brasil).

De acordo com a Agência Estado, com o fim das operações da Avianca Brasil e a redução na oferta de voos, as empresas aéreas puderam elevar suas tarifas e o preço médio para um voo doméstico passou de R$ 366,97, nos nove primeiros meses de 2018, para R$ 410,18, no mesmo período de 2019, o que significou uma alta de 11,8%.

De acordo com a Anac, esse foi o maior aumento real – sem levar em consideração a inflação – para o período desde pelo menos 2012.

Entretanto, para responder a recuperação do setor, as companhias estão aumentando o número de voos. A Azul, que ampliou a oferta em cerca de 20% no ano passado, deve manter essa taxa em 2020. A Gol pretende acompanhar a demanda e aumentar a oferta entre 6% e 9% – número semelhante ao da Latam. Com isso, é possível que os preços das passagens sofram uma redução.

Fonte: Portal Panrotas

Share This