+244 938 695 730 | +244 915 254 704 | Brasil: +55 21 3172-2828 reservas@atbt.com.br

Presidente angolano, João Lourenço, decretou o estado de emergência a partir das 00:00 de 27 de março, devido à Covid-19. Vulnerabilidade do país à epidemia é grande, consideram deputados

A partir da meia-noite de sexta-feira (27.03), e durante 15 dias, Angola estará em estado de emergência. A medida foi decretada pelo Presidente angolano, João Lourenço, depois de consultas ao Parlamento e ao Conselho de Estado.

Os conselheiros concordaram com a implementação de “medidas excecionais” para diminuir o risco de propagação do novo coronavírus.

Num comunicado divulgado após a reunião do Conselho de Estado, convocada de emergência para esta quarta-feira (25.03), apelaram ao fortalecimento da coordenação intersetorial para a efetivação e cumprimento das medidas de controlo. Sublinharam ainda a necessidade de proteger as fronteiras angolanas e “assegurar o tratamento apropriado de casos suspeitos ou confirmados”.

Até agora, foram registados apenas três casos de infeções com o novo coronavírus em Angola, mas, segundo a Comissão Permanente da Assembleia Nacional, a vulnerabilidade do país à pandemia é grande. Por isso, deu luz verde ao Presidente João Lourenço para decretar o estado de emergência.

Ainda assim, segundo o correspondente da DW, Borralho Ndomba, vários deputados demonstraram algum ceticismo em relação à medida: a maior parte dos angolanos depende de negócios informais e será preciso acautelar essa realidade, avisaram.

O estado de emergência termina às 23 horas de 11 de abril, mas pode ser prorrogado automaticamente.

Fonte: DW.COM

Share This