Em tempos de crise, o budget das empresas é menor, mas as viagens de incentivo continuam. Para contornar o problema de orçamento mais enxuto, as companhias, em parceria com as agências, buscam alternativas que unam a melhor experiência para o premiado com o melhor custo benefício.

E quais as tendências em termos de destino e formato? O que as companhias estão buscando? Em geral, as empresas costumam procurar por destinos que tenham voo direto, com menos dias de duração e, principalmente, viagens com conteúdo.

Para quem é empresa, quem oferece o prêmio, o lado mais educacional também é uma das grandes tendências. “Existem vários destinos que conseguem gerar um conteúdo de forma que o viajante volte com uma experiência positiva e consiga reconectar quando chegar em casa. Para nós, como companhia, é muito importante que essa vivência faça sentido não só no trabalho dele, mas na vida como um todo”, afirma o gerente geral de Marketing da Panasonic, Fabio Ribeiro.

Quando o colaborador recebe o convite da viagem que ganhou como prêmio, após meses de muito trabalho, não há como ele não ter grandes expectativas. Por isso, é importante mostrar que eles terão uma ótima experiência, desde a chegada da gratificação, até a jornada de fato.

Os premiados esperam algo memorável. Viagens de incentivo possuem um recall de oito a 12 anos, bastante diferente de quando se ganha prêmios em dinheiro. Os colaboradores esperam a melhor viagem da vida, experiências priceless, que o dinheiro deles não poderia pagar. Algo realmente inesquecível.

Diante disso, os destinos escolhidos também precisar estar muito bem preparados, oferecendo infraestrutura de qualidade, bons hotéis, fácil acessibilidade, diversidade de ofertas e logística e serviços bem executados.

São viagens taylor made, customizadas, feitas especialmente e na medida do tipo de público, o propósito e a causa. Quando estes três fatores são descobertos, os bons resultados são garantidos.

O intuito é impactar as pessoas da forma mais individual e personalizada possível para que não somente um aumento de produtividade na empresa seja alcançado, mas que aquela experiência reflita em todos os outros aspectos do colaborador.

*Com informações do Portal Panrotas

Share This