A Uber está adotando estratégias para acompanhar o crescimento mundial no emissivo e receptivo de passageiros em aeroportos. Segundo o diretor de Desenvolvimento de Negócios da empresa na América Latina, Federico Chester, a companhia, que iniciou seu trabalho há oito anos e hoje atua em grande parte do mundo, busca parcerias com os aeroportos e com as companhias aéreas para participar deste movimento.

Segundo o executivo, são iniciativas que vão desde novas ferramentas de localização do passageiro, integrando a localização de cada companhia nos terminais; entrada do Uber Eats nos restaurantes dos aeroportos; parceria com empresas aéreas nos programas de milhagens; até a adequação dos aeroportos, tanto na sinalização quanto na construção de espaços específicos.

Entre os casos de sucesso dessas novas estratégias está o Aeroporto de Brasília: “A Inframerica, administradora do terminal, começou as obras da Praça Pick-up, um complexo que está sendo construído em frente ao terminal aéreo. A nova área oferecerá aos passageiros maior comodidade para deixar o aeroporto e tem como objetivo “desafogar” o trânsito nas vias de embarque e desembarque, melhorando o fluxo de veículos, exclusivamente para quem utilizar os serviços dos aplicativos”, detalhou.

Segundo a Inframérica, o complexo contará com restaurantes, bares, lojas, playground para crianças, lounges de locadoras de veículos, caixas eletrônicos, serviços de bicicletas compartilhadas, obras de arte e até eventos culturais.

O diretor comercial da Inframerica, Ian Joels, afirma que o novo empreendimento trará melhorias significativas ao passageiro. “Com as novas vias de acesso de veículos, diminuiremos significantemente o fluxo nas vias de embarque e desembarque do Terminal”, diz.

A modalidade de transporte por meio de aplicativos surgiu há menos de três anos e é responsável por um movimento no Aeroporto de Brasília de mais de 1 milhão de veículos por ano, e isto somente para buscar usuários e distribuí-los para a cidade.

“Os aeroportos não estavam preparados para o incremento desta demanda de veículos. É um problema moderno e que estudamos muito para encontrar uma solução. Desenvolvemos esta praça para melhorar o fluxo no Aeroporto e trazer conforto para os nossos usuários. Este novo complexo organizará o trânsito e irá melhorar os embarques e desembarques no terminal”, explica Ian.

O espaço terá 8 mil m² de área e a Inframerica está investindo aproximadamente R$ 15 milhões no desenvolvimento do complexo. A previsão de conclusão das obras é até o final do 1º trimestre de 2020.

*Com informações do site Panrotas

Share This